Start-Ed Lab - Fundação Lemann

Contexto

O Start-Ed Lab é um programa de estimulo a startups educacionais para apoiar o desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras acessíveis ao maior número possível de estudantes no Brasil. Após realizar a primeira edição em 2013, a Fundação Lemann buscava profissionais capazes de coordenar a execução do programa. As atividades exigiam competências em facilitação de grupos, treinamento e acompanhamento de empreendedores. Além do conhecimento aplicado de metodologias inovadoras para gestão de startups, negócios tradicionais e um bom entendimento de negócios de impacto. A equipe da Semente reunia todas as características e aceitou o desafio.

Projeto

Coordenamos o processo de co-criação e execução do Start-Ed Lab 2014  e 2015, que incluiu 6 workshops focados no desenvolvimento das startups participantes através da aplicação metodologias de ponta, além do acompanhamento das suas métricas de desempenho e reuniões de aconselhamento entre os encontros de aprendizagem. 

Resultados

Foram 12 startups e 24 empreendedores impactados diretamente. Após o programa, duas das startups participantes receberam investimentos. A Semente está envolvida com Start-Ed Lab em 2016. Além de coordenar o processo de execução, nossa equipe contribui com a gestão do projeto em um trabalho conjunto.

Pense Grande - Fundação Telefonica

Contexto

Em 2014, a Fundação Telefonica criou um projeto chamado Plataforma de Desenvolvimento de Empreendedores (PDE), atualmente nomeado Pense Grande, que consiste em realizar formação de jovens entre 15 e 29 anos provenientes de regiões periféricas em temas de empreendedorismo e tecnologia. Havia um desafio de criar uma metodologia de educação empreendedora que realmente desse resultado, gerando negócios digitais e inovadores, e que tivesse a linguagem e a abordagem certa para o público-alvo do programa.

PDE_troca736x341.jpg

O projeto

Em 2015, a Semente foi responsável pelo desenvolvimento e padronização da metodologia de educação empreendedora dos jovens, que compreende as fases de descoberta e de criação dos empreendimentos, e no apoio às organizações locais nos três territórios - Periferia de São Paulo (SP), Santarém (PA) e Vale do Jequitinhonha (MG).

Resultados

Em 2015, foram capacitados mais de 1.500 jovens e criados 120 negócios em estágio inicial durante o programa. Além disso, todos os territórios utilizaram a mesma metodologia de formação e foram gerados guias e manuais que consolidam o conhecimento acumulado e os resultados esperados do programa. Diversos negócios apoiados pelo programa seguem em desenvolvimento no projeto de incubação da Fundação Telefonica.

Perspectivas

Em 2016, a Semente continua o apoio às organizações locais e o desenvolvimento continuado da metodologia de educação empreendedora. O objetivo desse ano é capacitar 3.300 jovens e criar 260 negócios durante o programa.

Programa de Apoio a Negócios Sociais – SEBRAE SC

Contexto

Negócios de Impacto Social são negócios voltados a resolução de problemas sociais e ambientais. Em 2014, o SEBRAE SC fez o primeiro movimento próprio de apoio ao ecossistema, através de uma maratona de empreendedorismo, em parceria com a Semente Negócios.

O projeto

Por conta dos bons resultados da experiência realizada, no ano seguinte o SEBRAE SC desafiou a Semente novamente. Nossa equipe foi responsável por desenvolver um programa estadual que ajudaria mais de 100 potenciais empreendedores a criarem impacto positivo em diversos segmentos - por meio de negócios reais.

Resultados

Em 2015, mais de 300 pessoas passaram pelo programa. Das 135 iniciativas apoiadas no segundo semestre, 53 estão faturando - sendo que 77 delas eram apenas ideias. Além disso, um negócio apoiado recebeu investimento. O resultado contribuiu para o ecossistema local em diversos setores, como educação, saúde e inclusão social.

Perspectivas

O nome do programa em 2016 é Negócios de Impacto SEBRAE SC. Como forma de fomentar o ecossistema, além do programa, a Semente será responsável por organizar um evento Demoday e 1 maratona até julho deste ano.  

Startup RS - Sebrae RS

Contexto

Em 2012, o Sebrae, através da Maratona de Negócios, passou a atuar no desenvolvimento de negócios inovadores, as chamadas startups, algo muito incipiente no Brasil até então. À partir do amadurecimento do que eram esses negócios, surgiu em 2013 o StartupSC, o primeiro programa do Sebrae de incentivo à startups digitais. No início de 2014, a Semente Negócios idealizou e apresentou a proposta de fazer um grande programa focado no RS.

O projeto

O Startup RS é o maior programa de pré-aceleração de startups digitais do Rio Grande de Sul, focados em startups de alto potencial de crescimento que estão prestes a se tornarem negócios reais. A Semente foi responsável pelo desenho do programa em conjunto com o Sebrae RS, atuando também na execução das capacitações e realização de todas as consultorias de acompanhamento a partir da metodologia própria da Semente de desenvolvimento de negócios inovadores, o Caminho Empreendedor.

Resultados

Em 2015, participaram 40 startups (2 turmas de 20 por semestre), que passaram por capacitações em negócios e consultorias individuais durante 6 meses. As vencedoras de cada edição receberam uma viagem pro Vale do Silício. Além disso, apenas neste ano as empresas receberam mais de 400k em investimento. Alguns depoimentos dos empreendedores participantes:

"Foi fundamental para o Sou Mãe ter participado de todo o processo do StartupRS, e a Semente foi parte vital de todo o processo. As reuniões de consultoria sempre foram muito produtivas, e mesmo nas semanas que achávamos que tinhamos produzido pouco, tinha sido produzido muito. Todas as ideias foram muito aproveitadas e agora estamos trabalhando duro para colocar tudo em prática." Rafael Cirolini, da startup Sou Mãe.
"O programa StartupRS 2015 foi um divisor de águas para o nosso empreendimento. Tanto os profissionais do SEBRAE, quanto os mentores escolhidos, foram fundamentais para que nossa empresa alcançasse um novo direcionamento estratégico e pudesse buscar metas ainda mais ambiciosas." Pietro Rocha, da startup Tribo Viva.
"O programa me ajudou a ter foco no que realmente era necessário. E estar participando do programa StartupRS abriu muitas portas, no nosso caso, a ida para o Fórum da Cidadania Financeira não teria acontecido, se eu não estivesse no programa para saber e receber a mentoria da Semente." Lucas Montano, da startup Planejei.
"O StartupRS foi um ótimo ambiente para desenvolver um networking qualificado, que nos ajudou a estruturar o nosso crescimento de maneira mais sólida. Papel fundamental no inicio de uma Startup." Marcos Berghahn, da startup Shoptutor.
"Como eu sempre venho falando, acho incrível o movimento do Sebrae de atualização das suas metodologias e o programa do StartupRS é uma bela demonstração dessa atualização. O processo nos ajudou na evolução de algumas partes da Makadu, amadurecimento dos sócios e rede de contatos. De longe o que mais ajudou foram as mentorias individuais." Eros Carrasco, da startup Makadu.

Perspectivas

A Semente tem se envolvido cada vez mais no compromisso de tornar o StartupRS o maior programa de startups digitais a nível nacional. O ano de 2016 já traz muitas novidades no programa, o que tem qualificado muito o processo de seleção e de acompanhamento das startups. Na terceira turma, já houve um crescimento de 50% das inscrições comparado às turmas anteriores, e ainda em 2016 serão lançados mais duas iniciativa: a primeira para fortalecer as regiões do interior do estado e envolvê-las mais no programa, e a segunda para trabalhar de maneira mais próxima e profunda com as empresas destaques para que possamos potencializá-las e construir cases de startups gaúchas investidas.

Programa Gaúcho de Capital Inovador - FIERGS

Contexto

O Programa Gaúcho de Capital Inovador é uma iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul - FIERGS e da Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento – AGDI com execução da Semente Negócios. Foi criado com o objetivo de conectar a indústria gaúcha com um grupo seleto de empresas inovadoras de base industrial e investidores de risco. O fortalecimento dessa rede contribui para o aumento do número de negócios com grande potencial de crescimento originárias do Rio Grande do Sul e que cresçam, gerem empregos e tragam novas soluções para problemas de pessoas e empresas do país.

O projeto

A Semente desenvolveu um calendário de atividades de sensibilização, seleção e capacitação dos grupos de empreendedores e investidores, que foram conectados no “Match Day” – um dia de alocação dos empreendedores com seus possíveis investidores. Os conceitos e as teorias apresentados foram introduzidos por meio de atividades práticas e dinâmicas desenvolvidas pela equipe da Semente - utilizando metodologia própria, que é baseada nos conceitos Lean Startup, Customer Development, Business Model Canvas e Design Thinking. Além das capacitações, as empresas receberam um total de 224 horas de acompanhamento individual para guiar os seus processos de amadurecimento durante o programa.

Resultados

Foram 35 investidores participantes, entre investidores anjo e representantes de fundos e family offices, e 15 empresas selecionadas, desde startups pré-operacionais até empresas em fase de crescimento com faturamento de R$3 milhões anuais. 

Durante o programa, 8 empresas firmaram parcerias com outras empresas do programa. Mais de 10 fundos de investimentos estão em contato com as empresas participantes após o encerramento do programa, sendo que uma delas recebeu investimento semente de um fundo durante o programa.

Maratona de empreendedorismo - UFRGS

Contexto

A Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico (SEDETEC) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) organiza desde 2001 uma competição de empreendedorismo, visando a fomentar o espírito empreendedor nos alunos e na comunidade, além de ajudar no desenvolvimento de negócios locais. No entanto, até então, a competição trazia conceitos muito ultrapassados de empreendedorismo, que ficavam a cada ano mais defasados. Além disso, o método de ensino também era tradicional, não conquistando mais o engajamento dos participantes e impactando diretamente nos resultados do programa, que estavam abaixo da expectativa da SEDETEC.

A Semente, que já participava da Maratona desde 2011, evoluiu a relação com a SEDETEC, participando de cada vez em mais módulos do programa. Em 2014 trouxemos a proposta de repensar a Maratona, trazendo uma abordagem de ensino prática, ensinando empreendedorismo através da Metodologia Lean Startup.

Projeto 

O programa foi composto por 19 encontros presenciais práticos de 3 horas de duração, sendo 16 desses encontros ministrados pela equipe da Semente. O programa contou com as temáticas de lean startup aplicadas à realidade de estudantes universitários. Além das capacitações, cada equipe participante teve acompanhamento por meio de consultorias individuais, focadas no desenvolvimento de cada negócio. Ao final do programa, os melhores negócios apresentaram seus negócios para uma banca de jurados em um evento aberto à comunidade.

Resultados

A Maratona de Empreendedorismo da UFRGS em 2014 contou com 35 startups participantes, sendo que 14 delas chegaram até a banca final e continuaram desenvolvendo seus negócios. O projeto vencedor da Maratona 2014 foi a 3D Protos, que uniu, no decorrer do programa, um médico, um designer e uma fisioterapeuta para criar um sistema de impressões 3D de órteses e próteses. Antes do final do programa a 3D Protos já estava atendendo clientes e tangibilizando o valor gerado pela Maratona 2014.