Diagnóstico de Inovação: entendendo o presente para desenhar o futuro da Inovação nas empresas

Sumário


Lideranças de organizações de todos os tamanhos já compreenderam a importância de inovar. Entretanto, para formular estratégias efetivas de inovação nas empresas, é preciso conhecer o estágio atual da empresa em relação às suas forças para inovar. Além disso, é importante entender onde estão os principais obstáculos que podem frear ou desviar as iniciativas de inovação do seu melhor resultado. 

“Será que nosso ambiente interno é propício para inovar? A empresa dispõe dos recursos necessários para o sucesso das estratégias? Será que o atual processo de gestão da inovação está sendo efetivo?” 

Estes e outros questionamentos devem ser feitos constantemente para um entendimento claro de quais ações devem ser realizadas para o desenvolvimento de um ambiente propício para a inovação nas empresas. 


Em meio a tantos aspectos a serem refletidos, como identificar com clareza a maturidade de inovação nas empresas?

Uma maneira efetiva é através do Diagnóstico de Inovação.

O diagnóstico é uma ferramenta de análise que auxilia os gestores a identificar de forma clara as competências de Inovação da organização. Ele apresenta uma avaliação completa de toda a estrutura interna e externa à corporação que impactam no processo de inovar.  Baseado na metodologia Corporate-up desenvolvida pela Semente, o Diagnóstico de Inovação avalia a corporação de maneira robusta, dividindo-se em quatro categorias: Ecossistema corporativo de Inovação, Estratégia e Gestão da Inovação, Macro ambiente e Pressão para inovar. 

A categoria de Estratégia e Gestão da Inovação avalia aspectos relacionados a tese de inovação, pipeline, portfólio, veículos de inovação e KPI’s. Na categoria Macro ambiente são avaliados aspectos como sociedade, meio ambiente, governo e legislação. No quesito Pressão para Inovar são verificadas características de mercado e consumidores levando em consideração fatores como demanda de mercado, competidores e barreiras de entrada. 

Neste post vamos falar mais detalhadamente do fator Ecossistema Corporativo de Inovação, o qual deve promover as condições necessárias para que a inovação ocorra de maneira ágil e descentralizada. 

Considerando que a inovação nas empresas não deve ser centralizada em uma área, e sim fazer parte da organização como um todo, essa avaliação classifica o ecossistema na sua perspectiva interna em cinco dimensões. São elas: TALENTOS e HABILIDADES, RECURSOS, PRINCÍPIOS & CULTURA, GOVERNANÇA e LIDERANÇA. 

1. Talentos e Habilidades: Analisa a postura da empresa frente ao desenvolvimento de potencialidades e conhecimentos ligados à inovação em seus colaboradores. Neste grupo, o diagnóstico leva em consideração o conhecimento e aplicabilidade das novas metodologias ligadas à inovação como métodos ágeis, Design Thinking e Customer Development. A avaliação considera também o quanto a corporação fornece oportunidades de aplicação das habilidades de Inovação desenvolvidas, a diversidade e multidisciplinaridade dos times. 

2. Recursos: Analisa a disponibilidade de recursos financeiros e estruturais que a empresa disponibiliza para o trabalho em prol à inovação. Importante que quando falamos em recursos, imediatamente pensamos em quanto dinheiro a corporação disponibiliza para projetos de inovação. Este é sim um dos aspectos avaliados, mas outros recursos são importantes para o sucesso da Inovação na empresa. Neste bloco também são avaliadas as características do ambiente físico, a cultura organizacional, e a disponibilidade de tempo para inovar- um recurso fundamental no desenvolvimento interno de inovação.

3. Princípios e Cultura: Analisa os processos, costumes e práticas da empresa que formam sua cultura e se a mesma é incentivadora ou não da inovação. A cultura interna funciona como um fertilizante da inovação na corporação. Por isso, o diagnóstico leva em consideração o quanto os colaboradores são estimulados a inovar, e desenvolver uma visão intraempreendedora enxergando problemas como oportunidades. Além disso avalia o posicionamento da empresa em fomentar esse mindset através de recompensas e estímulos, bem como a promoção de eventos e espaços para a comunicação dos resultados.

4. Governança: Refere-se a estrutura organizacional, de processos e de tomada de decisão na empresa, verificando se a mesma favorece ou desfavorece a inovação. A inovação deve ter processo para que ideias e oportunidades sejam idealizadas, validadas, transformadas e implementadas. Sem processo estruturado, torna-se difícil mensurar indicadores do progresso das iniciativas, bem como identificar onde estão as principais lacunas. Avalia a forma pela qual os critérios de avaliação e priorização de iniciativas são definidos, bem como o processo decisório sobre investimento em projetos, estabelecendo uma correlação entre os processos e a estratégia da corporação. 

5. Liderança: Refere-se à postura, incentivo e suporte que a liderança da empresa despende para o trabalho em prol da inovação. Diversas pesquisas mostram que o papel da liderança é um dos fatores determinantes para o sucesso de iniciativas de inovação em empresas. Os líderes impactam fortemente na cultura de inovação, potencializando o desenvolvimento de promotores internos das iniciativas de inovação. Por outro lado, uma liderança com visões desalinhadas pode ser prejudicial ao processo inovador. Neste bloco ainda é verificado o quanto as lideranças pensam e encorajam os colaboradores a pensarem em horizontes de curto, médio e longo prazo e a clareza quanto às definições de inovação de core, adjacente e transformacional.


Entendendo as forças e potenciais desafios de cada dimensão do ecossistema interno, temos uma “fotografia” que evidencia quais competências e processos devem ser desenvolvidos, preparando o terreno para as estratégias de inovação alcançarem seus melhores resultados. 

Na sequência, o Diagnóstico se aprofunda nas demais categorias: Estratégia e Gestão da Inovação, Macro ambiente e Pressão para inovar. Nesta etapa, novos questionamentos são levantados. “A empresa possui uma tese de inovação? Ela está alinhada com a estratégia da organização? Qual é o meu portfólio de inovação atual? O quanto estamos inovando em relação aos nossos concorrentes?”, entre outros.

A partir deste mapeamento profundo, o Diagnóstico concentra informações extremamente ricas sobre as características da empresa para inovar, correlacionando as competências internas com a estratégia de inovação, indicando ainda direcionamentos para uma melhoria de desempenho.

Estar atento a todas estas dimensões que contribuem para o sucesso da Inovação nas empresas não é uma atividade fácil. Especialmente no contexto de rápidas mudanças que vivemos. O Diagnóstico de inovação é uma ferramenta de apoio às lideranças neste desafio, buscando sempre facilitar o alcance dos objetivos e a jornada de transformação da empresa em uma organização do futuro.

Quer saber mais sobre o Diagnóstico e como ele pode alavancar a inovação na sua empresa? Entre em contato com a gente. 

Semente Negócios

Semente Negócios

A Semente é uma empresa de educação empreendedora que aposta na inovação como ferramenta para a geração de prosperidade, desenhando e executando projetos customizados em três frentes: Programas de Empreendedorismo e Aceleração; Projetos de Inovação Corporativa; e Programas de Desenvolvimento Territorial. Em 10 anos promovendo prosperidade por meio da inovação, a Semente já atuou no Brasil e outros nove países apoiando mais de duas mil empresas tais como Vale, Natura, Mercur, Sebrae, Senac, Vivo, BB Seguros, entre outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *