5 dicas para os negócios de impacto social no Brasil se integrarem ao ecossistema

Sumário

Conheça os principais agentes do ecossistema de impacto social brasileiro e as melhores formas de se integrar mais a ele.


A atuação em ecossistema, tão presente no contexto de inovação corporativa e de startups, se torna uma medida essencial para a prosperidade dos negócios de impacto social no Brasil. O sucesso de um negócio requer entendimento não apenas dos atores (pessoas, instituições, empresas) mas também dos fatores que influenciam de forma positiva e negativa o ambiente de negócios. Uma maior interação dos negócios de impacto com o ecossistema trazem muitos benefícios para a evolução deste tipo de empreendedorismo. 

Mas afinal, o que é ecossistema?

O conceito de ecossistema se origina na biologia e pode ser entendido como um conjunto de elementos e fatores que se relacionam entre si dentro de uma região de forma harmônica, equilibrada e interdependente. Essa definição inspira o uso atual do termo no ambiente de negócios. 

De forma simplificada, ecossistemas de empreendedorismo podem ser definidos como atores e fatores que impulsionam os negócios de impacto social no Brasil. Segundo Daniel Isenberg da Babson College, podemos classificar os elementos que compõem o ecossistema em seis domínios: políticas públicas, o mercado, capital financeiro, cultura, instituições de suporte e capital humano. 

Quem representa essas categorias do ecossistema de empreendedorismo social?

Indicamos algumas entidades para você ficar atento! E atenção: a divisão por categorias não significa que a entidade só pode ser categorizada de uma forma, muitas exercem mais de um papel no ecossistema.

Políticas Públicas

A principal iniciativa do governo federal atualmente é a Estratégia Nacional de Investimentos em Negócios de Impacto (Enimpacto), em prol dos investimentos e negócios de impacto no Brasil. Vale a pena monitorar os avanços da estratégia no site oficial da Eninmpacto. O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) também busca fortalecer o setor através da Iniciativa Incluir. Existem programas nas esferas estadual e municipal também, pesquise as Secretarias de Desenvolvimento da sua região.

Mercado

Na perspectiva de mercado desde canais de distribuição como  o marketplace com curadoria de marcas Feirinha da Dobra, a seção de Produtos Sustentáveis do Mercado Livre Brasil; e redes de empreendedores às quais o empreendedor pode se inscrever como Ashoka, ou ainda 

a vitrine de negócios de impacto social no Brasil da Pipe.Social, confira.

Capital Financeiro

São diversos os tipos de investimentos de impacto. Alguns dos investidores sociais são a Sitawi Finanças do Bem, Trê Investindo com Causa, Din4mo e Vox Capital. A Aliança pelos Investimentos e Negócios de Impacto atua como um braço de inteligência e fortalecimento do campo de investimentos de impacto.

Cultura

Podemos conceber cultura como as relações informais, redes sociais e ambientes de interação e troca de conhecimento. Neste sentido, indicamos como eventos de interação que ajudem a fortalecer a cultura de participação do ecossistema: os eventos Impacta Mais do ICE e o Festival Social Good Brasil são bons exemplos.

Instituições de Suporte

Instituições que promovem o apoio aos negócios de impacto social contemplam desde o nosso programa de aceleração Acelera da Semente Negócios, Inovativa de Impacto, Artemisia e ANDE; a institutos e fundações de apoio que apóiem instituições intermediárias, assim aumentando as oportunidades no setor, como GIFE e o fundo de investimento FIIMP.

O Guia Dois e Meio é uma iniciativa de mapear essas e outras iniciativas de apoio ao empreendedor, confira

Mapeamento dos Elos 

Capital Humano

Diversos programas universitários formam não apenas profissionais, mas possibilitam a incubação de negócios sociais. Conheça as incubadoras formadas pela Anprotec para atuação com negócios de impacto aqui

5 dicas para você se integrar ao ecossistema

Compor de forma harmônica os ecossistemas locais e regionais de empreendedorismo social é uma premissa para a prática da lógica da abundância no dia-a-dia dos nossos negócios. Aqui, não importa a posse de recursos mas sim o acesso aos recursos disponibilizados pelo próprio ecossistema: estar inserido no ecossistema garante ganhos potenciais de escala a partir da atuação integrada para os negócios de impacto no Brasil, e para o ecossistema uma atuação integrada evita atuação sobreposta entre atores, com perda de recursos para todo o ecossistema. Seguem 5 dicas práticas para incorporar essa prática nas suas atividades!

  1. Siga as instituições de interesse nas redes sociais: assine ao RSS para ficar por dentro de atualizações dos blogs.
  2. Acompanha o lançamento de chamadas e editais: vale o mesmo da primeira dica! Marque a opção de notificação nas redes sociais de preferência e visite periodicamente os sites. E não esqueça de estrutura a teoria da mudança do seu negócio; ela é essencial para aplicação para chamadas públicas e editais.
  3. Participe de grupos temáticos da sua região: muitas vezes as comunidades locais estão organizadas ou por uma universidade, ou pelo SEBRAE, ou ainda por algum movimento social autônomo – como por exemplo, o município de Porto Alegre conta com os movimentos Poa Inquieta e Pacto Alegre. Identifique esses grupos e faça parte!
  4. Participe de atividades do ecossistema: eventos e cursos são excelentes formas de aumentar a rede de contato e estar mais integrado.
  5. Cultive a serendipidade: já dizia Louis Pasteur, “o acaso favorece a mente preparada”, estabeleça rituais de buscar ampliar sua rede de contatos não-óbvios. Seja proativo em retomar e fortalecer seus contatos atuais e a partir destes ir gradualmente expandindo sua rede. O segredo está em ficar aberto para o novo e emergente, a partir daí o que outros atribuem à sorte de “estar no lugar certo na hora certa” na verdade será seu esforço ativo e consciente de ampliar suas conexões.

Referências: https://medium.com/@myISMinc/the-6-domains-of-the-entrepreneurship-ecosystem-a297571f58be


Se quiser conhecer como a Semente contribui para a inovação vamos conversar e colocar a inovação em prática! Também estamos abertos para sugestões ou críticas para aprimorar esse processo.

Semente Negócios

Semente Negócios

A Semente é uma empresa de educação empreendedora que aposta na inovação como ferramenta para a geração de prosperidade, desenhando e executando projetos customizados em três frentes: Programas de Empreendedorismo e Aceleração; Projetos de Inovação Corporativa; e Programas de Desenvolvimento Territorial. Em 10 anos promovendo prosperidade por meio da inovação, a Semente já atuou no Brasil e outros nove países apoiando mais de duas mil empresas tais como Vale, Natura, Mercur, Sebrae, Senac, Vivo, BB Seguros, entre outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *