Como utilizar OKRs na sua startup

Sumário

A importância de estruturar um bom OKR (Objectives Key Results, objetivos e resultados-chave, em português) está intimamente relacionada à agilidade de desenvolvimento da sua startup.

Os novos negócios nascem em um ambiente de extrema instabilidade. Com muitas mudanças acontecendo no contexto mercadológico e também na vida das pessoas, criar um novo negócio pode ser desafiador.

Para ajudar a lidar com as incertezas, uma boa saída é utilizar metodologias ágeis, que são mais interativas e auxiliam a manter o que é primordial em cada fase da sua startup no radar. 

As metodologias ágeis estimulam que seu negócio se desenvolva em ciclos, receba feedback constantes dos clientes e responda de forma mais assertiva ao mercado, gerando mais resultados para quem paga as suas contas: o seu cliente!

Por isso, neste texto irei apresentar os três passos para que você consiga utilizar a metodologia OKR na criação do seu projeto, startup ou qualquer negócio que esteja em estágio inicial.

Entenda a metodologia OKR

No livro “Essencialismo: a disciplinada busca por menos”, o autor McKeown afirma que: “As pessoas estão deixando de ser seletivas, elas tentam fazer um pouco de tudo. O resultado é que elas sentem que estão sempre trabalhando, mas que também estão sempre atrasadas.”

Todo mundo conhece esta sensação. Especialmente quando estamos tentando tirar do papel algo complexo, grandioso, em que precisamos de certa habilidade para o fazer. E gerenciar o nosso tempo neste processo é um dos principais desafios.

A OKR é um método ágil de gestão de objetivos e metas, que permite administrar melhor nossas escolhas e prioridades. Os OKRs frequentemente são utilizados como principal maneira de gerenciar a estratégia corporativa, mas que podem ser aplicados de amplas maneiras, inclusive para organizar e gerenciar o processo de criação da sua startup.

Os OKRs podem ser entendidos, de maneira simples, por metas ágeis, organizadas de maneira descomplicada e que promovam transparência e credibilidade para os envolvidos. Assim, a metodologia pode ser visualizada a partir de dois pontos principais:

  1. O objetivo (onde eu quero ir);
  2. Um conjunto de resultados-chave (Key Results) (como saberei que cheguei lá).

No objetivo, você responde qual sonho deseja alcançar e nos resultados chaves responde quais critérios para avaliar o sucesso do seu objetivo. Este é o primeiro passo para que você consiga utilizar a metodologia a seu favor.

Reflita sobre o conceito, pesquise sobre o tema e busque os referenciais para encaixar as OKRs no seu objetivo principal: tirar sua ideia do papel e transformá-la em uma startup. No próximo passo, mostrarei exemplos de como você pode montar suas próprias OKRs.

Utilize OKRs na sua startup

desenho das telas de um app

Depois que você entendeu sobre o conceito, pode partir para a prática. É melhor que você aprenda na prática, do que somente lendo sobre a teoria das OKRs. Para transformar a sua estratégia em OKR, primeiramente liste os problemas que você está enfrentando hoje, por exemplo:

  1. A necessidade de um desenvolvedor sênior para a versão mobile do meu software;
  2. Encontrar um sócio ou sócia que seja pesquisador na minha área de atuação;
  3. Falta de marketing nas mídias sociais;
  4. Encontrar um canal sólido de captação de clientes.

Depois dessa listagem, tente agrupar os seus problemas em no máximo três pontos principais, de forma a categorizar os problemas que está enfrentando.

Por exemplo, entre os problemas listados, podemos separá-los em dois principais pontos:

1) Prospecção de clientes. Ao fazer isso, você encontrará dois objetivos principais para transformar em OKRs.
2) Time, em que inclui a necessidade de contratar um desenvolvedor e buscar um novo sócio que seja pesquisador; e

  • Captar muuuuuitos clientes.
  • Formar o time perfeito;

Como vimos, os objetivos devem ser inspiracionais já que são nossos sonhos. Por isso, não tenha medo de usar a criatividade para criá-los. Depois de definir seus objetivos, você precisa estruturar formas de medir se está os atingindo e, principalmente, fazer apostas de como você pode solucionar estes problemas. Este é o momento de ter uma abordagem de síntese. Não tente tornar seu OKR em algo muito complexo, a metodologia deve ser simples e direto ao ponto.

Para os seus objetivos, lembre-se de colocar no máximo cinco resultados-chave (KR) para medir os níveis de alcance.

OKRsObjetivo: Captar muuuuuitos clientes

  • KR1: Fechar parceria de divulgação com três shoppings da região Centro Oeste;
  • KR2: Contratar um social media até março;
  • KR3: Vender R $1.000.000,00 para clientes recorrentes até dezembro;
  • KR4: Conquistar a marca de 10.000 seguidores no Instagram pessoal da CEO da startup.
reunião para escolha de okrs em sua startup

Faça esse exercício junto com os seus sócios ou mesmo com a sua equipe. Caso esteja empreendendo sozinho, chame alguém que tenha aptidão em validar o seu pensamento estratégico – este processo não deve ser feito em solitude. Como outro exemplo, para o segundo objetivo, poderíamos criar:

OKRs Objetivo: Formar o time perfeito

  • KR1: Contratar um desenvolvedor até julho
    Atividade 1: Desenhar os pré-requisitos da vaga em cima da linguagem que trabalhamos
    Atividade 2: Divulgar a vaga de desenvolvedor em pelo menos 3 grandes plataformas 
  • KR2: Fechar o contrato de vesting com um novo sócio até setembro
    Atividade 1: Marcar 4 conversas por semana com pretendentes para serem meus novos sócios
    Atividade 2: Fazer uma mentoria com advogado para validar o contrato de vesting

Perceba que cada resultado-chave contém apenas uma meta e uma métrica, são todos quantitativos e dentro de um tempo específico determinado pelo objetivo. Sabendo que estas são as suas metas, cada pessoa responsável consegue abrir em atividades possíveis para alcançar no tempo proposto.

Criar seu OKR é muito importante uma vez que, por meio delas, é possível entender a estratégia que está sendo traçada para resolver os problemas que foram levantados. Desta forma, os seus objetivos e indicadores chaves são um resumo da forma como você vai atuar em três ou seis meses, ou mesmo anualmente.

Persista!

O próximo passo é colocar esta estratégia em prática! Por isso, depois de definir o seu OKR, você precisa entender como estão as conquistas e principalmente, se as pessoas (ou você mesmo) estão comprometidas com o resultado e com cada objetivo chave. Para isto, é interessante criar uma reunião de check-in das OKRs, que aconteça semanalmente e que você possa revisitar os resultados abordando, por exemplo:

  1. O que alcançamos?
  2. O que ainda está faltando?
  3. Quais foram os impedimentos?

Lembre-se de revisitar o que definiu e corra atrás do sonho que você desenhou. Se este sonho mudou muito da época que foi desenhado, pare um pouco e refaça o exercício que citamos acima. Como você está construindo algo novo, muito provavelmente as suas prioridades podem ser alteradas. Desta forma, decida uma periodicidade para visitá-las, podendo ser, por exemplo, mensal ou de três em três meses.

Utilizar o OKR pode ser um diferencial competitivo forte para a sua startup. Não conseguimos fugir de um contexto de incertezas e mudanças, mas podemos lidar com este cenário de forma mais eficiente e ágil.

Se você resolver testar este processo, nos avise! E desejamos uma boa jornada empreendedora para você!

Ingrid

Ingrid

Atua no apoio a modelagem, comunicação de startups. Mineira, curiosa e entusiasta de empreendedorismo e agilidade. Graduanda em Engenharia de Produção pela UFJF e Certified ScrumMaster pela Scrum Alliance. Foi facilitadora de Gestão Ágil e Liderança no Instituto de Educação e Experiência pela Prática em que fomentou a transformação organizacional de dezenas de empresas. Empreendeu uma Edtech chamada Estonteco que por meio do Hult Prize organizado pela ONU foi até a Malásia como finalista nacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *