Quais impactos sociais positivos a sua empresa gera?

Sumário

A necessidade de corporações voltarem seus esforços para projetos que promovam impactos sociais positivos nasceu de demandas vindas de duas direções: das próprias empresas e do público consumidor consciente. 

Inicialmente, as companhias apresentavam o desejo pelo impacto na sociedade e no meio ambiente como forma de melhorar sua imagem no mercado. Ao longo dos anos, isso acabou se transformando em propósito, como parte do core business da empresa.  

Em paralelo, o público consumidor se tornou mais consciente sobre a responsabilidade das companhias no mercado em que atuam, o que passou a pesar diretamente nas decisões de compra. Deste modo, a sociedade demanda que as empresas revisem seus posicionamentos e a forma como se comunicam com as pessoas e os territórios impactados pelas atividades que realizam.

Neste artigo, você vai conferir quais são os principais pontos para potencializar os impactos sociais positivos dentro da sua empresa e entender como implementar uma verdadeira cultura de inovação social. Veja:


Impacto social vs. marketing de causa

Nem sempre uma iniciativa que parece ser impacto social de fato é, especialmente quando a ação desenvolvida pesa muito mais para a imagem da marca do que para o propósito da empresa em si. 

No princípio, o marketing de causa era o caminho para companhias se destacarem por suas ações sociais junto a organizações ou comunidades. Aos olhos do público consumidor, a marca ganhava mais valor por ver investimento de tempo, verba e até de equipe com um objetivo diferente do lucro.

Entretanto, no marketing de causa, as iniciativas são pontuais: se limitam a um período ou até atingir um resultado esperado. É o caso do McDia Feliz, que destina a renda líquida da venda do sanduíche Big Mac em um dia para dezenas de instituições de combate ao câncer infanto-juvenil no país.

O mesmo se pode dizer sobre empresas que fazem ações de fim de ano, como arrecadação de donativos ou atividades de voluntariado ocasionais. Já é um passo significativo, mas os projetos de impactos sociais mostram que é possível ir mais além.

Já as chamadas marcas de impacto agem de acordo com um propósito. O impacto social pode ser a atividade principal ou um projeto paralelo, mas que tem como característica ser uma frente de trabalho contínua e comprometida em gerar soluções que fazem a diferença para as comunidades e territórios beneficiados.


Por que criar negócios e projetos com impactos sociais?

A humanidade quer empresas que tenham propósito. Não se trata de fazer doações milionárias, mas de se engajar com pessoas e setores que estejam ligados direta e indiretamente às atividades da companhia. 

Isso é ainda mais importante em uma realidade de produção e consumo desenfreados como a atual, que traz consequências graves para a sociedade e o meio ambiente. Uma companhia com atividade em larga escala, por exemplo, pode agir de forma ética com toda sua cadeia produtiva e com a sociedade a partir da conexão com negócios de impacto. 

Cabe lembrar que, de modo geral, essa conexão consegue atender ao propósito da empresa quando cumpre alguns princípios, como:

  • ser capaz de gerar impacto social e ambiental;
  • mensurar o nível de impacto;
  • ser financeiramente sustentável, gerando receita própria e, com isso, não correr o risco de sucumbir aos cortes de verbas na empresa;
  • ter uma gestão que leve em conta os interesses dos clientes, de investidores e da comunidade, ficando imune à mudança de gestores na companhia, comprometendo a continuidade das ações.

As características acima fazem parte da Carta de Princípios Para Negócios de Impacto no Brasil, que foi desenvolvida por mais de 20 instituições que compõem a Força Tarefa de Finanças Pessoais. Os princípios sinalizam que, quando realizados de forma estruturada e alinhada à estratégia geral da empresa, as iniciativas que promovem impacto social são capazes de se autossustentar financeiramente e até mesmo de gerar retorno financeiro para seus investidores. 

Dentro de empresas, os projetos de impacto social podem nascer a partir de um núcleo especial criado para esse objetivo. Há companhias que se voltam à inovação corporativa e, dentro de seus laboratórios de inovação, dedicam parte dos esforços para atuar nessa frente em paralelo.

É o que a Natura faz por meio do Laboratório de Inovação Social, que acontece com a consultoria da Semente. O Movimento Natura concentra iniciativas da empresa que envolvem metodologias inovadoras em sua aplicação. Tem o objetivo de promover a melhora na qualidade de vida das consultoras e das famílias delas. São programas voltados às áreas da saúde, educação e direitos da mulher. 

Ainda é válido destacar que, por meio de parcerias com outras empresas, associações, fundações, institutos e startups, os projetos de impacto social podem se desenvolver e, a partir daí, impulsionar o desenvolvimento de novas soluções. 

Um exemplo é o caso do Instituto C&A, que ao reformular sua tese de impacto e direcionar seus projetos sociais para um setor-chave dentro da sua cadeia produtiva foi capaz de transformar a indústria da moda, tornando-a mais sustentável. Como reconhecimento dos seus esforços pelo mercado, a empresa foi eleita a mais sustentável do Brasil em 2019

Se os projetos de impactos sociais agregam valor à marca para os consumidores, ela também tem seus resultados positivos internamente. À medida que novas gerações priorizam um emprego onde possam fazer a diferença, uma empresa sem propósito no impacto social perde força para reter talentos e atrair investidores engajados com marcas de impacto.


impactos sociais

Quais são os principais tipos de impactos sociais

Os tipos de impactos sociais podem variar conforme a área de atuação e interesse da empresa. As iniciativas costumam relacionar a alguns objetivos, como:

  • Capacitação: por meio da organização de cursos de formação específicos  para grupos em situação de vulnerabilidade, as empresas podem contribuir para a inclusão destes atores na economia, formando mão de obra qualificada e trazendo desenvolvimento socioeconômico para o território onde estão inseridas. O escopo da capacitação pode ir desde a alfabetização de jovens e adultos, inclusão digital e até mesmo escolas de gastronomia, dependendo da vocação do território e da tese de impacto da empresa.
  • Geração de trabalho e renda: consiste em criar uma rede capaz de fortalecer o empreendedorismo local e o desenvolvimento territorial, envolvendo desde fornecedores de matéria-prima até mesmo empreendedores locais. Por meio de programas de incubação e aceleração de negócios, os grupos recebem suporte na estruturação da atividade e capacitação empreendedora, para que possam crescer, movimentar a economia local e gerar novas oportunidades de emprego para a sua comunidade.
  • Preservação ambiental e economia regenerativa: a parceria com institutos e associações locais para o uso de fontes naturais de maneira correta, reciclagem e reaproveitamento de material para a criação de outros produtos permite às empresas transformar seu passivo ambiental em um ativo, gerando novas fontes de economia ao mesmo tempo que preservam o meio ambiente. Com as transformações no mercado de produtos sustentáveis, o desenvolvimento de projetos ambientais contribui para tornar as empresas mais sustentáveis e competitivas.

Há ainda negócios de impacto social que já nascem voltados à resolução de determinados problemas. Geralmente, estão associados aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) mapeados pela Organização das Nações Unidas (ONU). Veja quais são as ODS`s com exemplos neste artigo que publicamos recentemente.


Como posso implementar um programa ou projeto social na minha empresa? 

Os projetos com impactos sociais podem se dividir em dois eixos de implementação:

Desenvolvimento de setores – as ações de impactos sociais se baseiam na área de atividade da empresa. Seria o caso, por exemplo, da otimização do uso de recursos naturais, reutilização de material produzido ou logística reversa.

Desenvolvimento de territórios – envolve o trabalho em uma região específica ou grupo demográfico para oferecer educação empreendedora, capacitação e demais ações de impactos sociais.

Uma maneira otimizada de se criar ações de impactos sociais em companhias é por meio de programas de aceleração e pré-aceleração, que selecionam empresas com potencial para ajudar a implementar esses projetos. 

Mas, como implementá-los?

A Semente possui algumas soluções para auxiliar no caminho da criação e desenvolvimento de impactos sociais. Uma delas é o mapeamento de ecossistemas, em que são identificadas as necessidades e possibilidades de um setor ou território e, a partir daí, a definição da metodologia.

A outra solução é o Design de Impacto e Mensuração, no qual as empresas constroem uma visão de longo prazo sobre o projeto e definem indicadores para mensurar a eficácia e o retorno da iniciativa. Tudo por meio da construção de Teses de Impacto. 

Essas alternativas atendem tanto companhias que já tenham programas de responsabilidade social, mas que queiram direcioná-los com mais propósito, quanto empresas que estão buscando implementar novas soluções e projetos com foco social. Também tem utilidade às fundações, organizações e institutos com programas de impactos sociais em andamento, mas que enfrentam dificuldade na mensuração ou metodologia.

A Fundação Telefônica foi um dos cases da Semente na área de inovação social a partir do programa Pense Grande, destinado à formação em empreendedorismo e tecnologia para jovens de regiões de periferia. Nele, a Semente desenvolveu a metodologia e replicou o conhecimento aos agentes locais dos três territórios trabalhados: São Paulo (SP), Santarém (PA) e Vale do Jequitinhonha (MG) qualificando mais de 3 mil jovens e fomentando a criação de 260 novos negócios.


Mas é tão fácil assim? Quais são os desafios do impacto social?

Um dos maiores desafios enfrentados pelos gestores que querem iniciar um projeto de impacto social nas suas empresas é ganhar a confiabilidade da diretoria e da presidência para apoiar a ideia e autorizar o investimento inicial.

Por isso, é importante encontrar um modelo de negócio compatível com o impacto que se deseja causar, alinhado à estratégia da empresa e que demonstre por meio de dados e números a capacidade de trazer retorno financeiro. 

Na Semente, apoiamos as empresas, institutos e fundações na realização deste trabalho. Também oferecemos suporte à criação de metodologias, parcerias, treinamento e mensuração de resultados de projetos internos, principalmente aqueles que desejam promover impacto na sociedade.


Conclusão

Para que as iniciativas com impactos sociais tenham resultados positivos, é preciso trabalhar de forma compartilhada em diferentes esferas. 

Internamente, a ação deve ser conhecida pela equipe e construída em conjunto com alguns colaboradores da própria empresa. Externamente, deve dar voz à comunidade em que se pretende atuar e inseri-la durante a estruturação da proposta.

O aprendizado obtido com essas ações serve de referência para práticas que podem ser implantadas dentro da empresa. Além disso, também viabiliza a participação em diálogos para o desenvolvimento de políticas públicas. 

Na vertical de Inovação Social, a Semente trabalha com:

  • desenho de estratégias para empresas, fundações e institutos, entre outras organizações fomentadoras;
  • mapeamento de ecossistemas;
  • programas de pré-aceleração e aceleração;
  • educação empreendedora para o desenvolvimento de territórios ou setores;
  • desenvolvimento e metodologias para replicar o conhecimento entre os agentes envolvidos.

Quer saber melhor como desenvolver um projeto e garantir a perenidade e eficiência do impacto social gerado a partir dele? Confira a atuação e os cases da Semente com impactos sociais e entre em contato com a gente!


Semente Negócios

Semente Negócios

A Semente é uma empresa de educação empreendedora que aposta na inovação como ferramenta para a geração de prosperidade, desenhando e executando projetos customizados em três frentes: Programas de Empreendedorismo e Aceleração; Projetos de Inovação Corporativa; e Programas de Desenvolvimento Territorial. Em 10 anos promovendo prosperidade por meio da inovação, a Semente já atuou no Brasil e outros nove países apoiando mais de duas mil empresas tais como Vale, Natura, Mercur, Sebrae, Senac, Vivo, BB Seguros, entre outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *