Mapa mental: o que é e como fazer?

Sumário

Um mapa mental é uma representação gráfica de fatos e fenômenos, muito utilizado para organização de ideias sobre um determinado tema. A partir dessa disposição, é possível compreender com maior clareza toda a estrutura de um projeto, por exemplo.

Além disso, a técnica auxilia nas formas de pensamento em geral, a partir do momento em que são apontados aspectos importantes de toda uma ordem de coisas. Mas como fazer isso da forma mais assertiva possível?

Neste conteúdo, você vai entender o que é mapa mental, como eles podem ajudar na organização pessoal ou da sua empresa e seus principais usos. Ao final do texto, elencamos 6 passos importantes para a criação do seu próprio mapa mental. Boa leitura!

O que é um mapa mental?

Em poucas palavras, é a organização das ideias de forma visual, simples e lógica, semelhante a um diagrama. Normalmente o desenho começa com um elemento central em uma folha em branco, ou em alguma ferramenta onde possamos organizar as ideias. A partir disso, são ramificados subtópicos do tema por meio de linhas que se conectam, a fim de demonstrar as inter-relações. 

A técnica foi criado por Tony Buzan, especialista em atividade mental e aprendizagem, um dos maioresestudiosos do cérebro humano e da memória. Buzan também é autor do livro Mapas Mentais: método criativo para estimular o raciocínio e usar ao máximo o potencial do seu cérebro.

Mapas mentais são ricos para geração de ideias e resolução de problemas. Eles mostram externamente o que ocorre dentro da nossa cabeça. Partindo da ideia central, constroem-se ramificações secundárias, terciárias e assim por diante, em todas as direções. As ramificações são curvas, pois demonstram a flexibilidade da organização.

As curvas são orgânicas e livres, apesar de estruturadas e uniformes, sendo reflexos da forma como o cérebro funciona.  O cérebro se organiza por imaginação e associação, por isso há teóricos que são enfáticos ao dizer que alguns métodos de organização são contraproducentes. Com as listas, por exemplo, não existe associação entre os elementos e as conexões entre memória e pensamentos. 

No caso do mapa mental, em cada ramificação é adicionada uma  palavra, permitindo mais ramificações, liberdade, criatividade e clareza. Seguindo esta palavra, as novas ramificações devem conter novas palavras de forma que uma fique próxima da outra. 

Cores e imagens devem ser utilizadas em associação, auxiliando na memorização. Cada palavra-chave pode vir junta de uma imagem-chave. Muitas pessoas consideradas personalidades geniais, como Leonardo da Vinci, Darwin e Beethoven, usavam imagens e associações como técnicas semelhantes aos mapas mentais.

Vemos desenhado em uma superfície preta um círculo central com setas apontando para mais quatro quatro círculos (imagem ilustrativa). Texto: mapa mental.

Como mapas mentais podem ajudar?

Um mapa mental faz com que você possa aproveitar as informações com as quais precisa lidar no dia a dia de forma bem diversa. O método funciona com palavras-chave, o que permite colocar em evidência aquilo que é crucial para o desenvolvimento ou assunto em questão.

Dessa forma, o método auxilia quanto ao excesso de informação, a falta de conexões ou ausência de visão do todo, estimulando certa capacidade de síntese e de organização, ao partir daquilo que é mais importante. Com isso, quem faz uso de um mapa mental pode criar conexões mais adequadas e um raciocínio mais eficiente.

Todas as pessoas possuem uma propensão natural à criação de mapas mentais, já que eles funcionam da mesma forma que o nosso cérebro. Ou seja, através de ligações e sinapses, utilizando o lado que usa a imaginação com o lado que cria as associações.

Principais usos

Dentre os principais usos podemos listar o desenvolvimento de ideias, resolução de problemas, aumento da capacidade de concentração, organização dos pensamentos e da memória. Além disso, é possível ter a visão do todo, refinar o planejamento e um dos usos mais valiosos para qualquer organização: a melhora da capacidade de comunicação.

Vemos várias pessoas reunidas em uma mesa de reunião. Vemos

Passos para criar um mapa mental

Faça a definição do que é o seu tema central. Em seguida, reúna tudo o que será necessário para criar as conexões em prol do seu tema central. A partir disso, começa a fazer os links por prioridade, sempre do maior para o menor. Como dito antes, se necessário, elabore mais de um mapa mental. Por fim, não tenha receio de reorganizar as coisas se achar necessário.

Na verdade, o ideal é que você possa revisar o seu mapa regularmente. Sempre haverá espaço para melhorias, mesmo que tudo esteja correndo bem. Com a prática costuma vir a clareza, seja do pensamento ou da capacidade de organização.

Em suma, podemos sintetizar as ideias acima nos seguintes pontos:

  1. Comece do centro com uma palavra e uma imagem. Isso permite seguir em todas as direções livremente;
  2. Uma imagem representa mil palavras – use-as!
  3. Use cores em todo mapa mental. Elas estimulam a mente e evitam o tédio;
  4. Ligue os ramos principais à imagem do centro, e os ramos secundários aos primários e assim por diante. Todas as ideias devem estar conectadas de alguma forma;
  5. Desenhem linhas curvas, pois elas demonstram a flexibilidade das conexões;
  6. Use apenas uma palavra-chave por linha. Para cada uma escolha uma imagem correspondente para reforçar a ideia.

Com essa lista, você já conta com as ferramentas necessárias para criar o seu mapa mental. Contudo, assim como é importante aprender como criar, é fundamental entender o que você precisa evitar.

O que se deve evitar ao construir um mapa mental?

Como o método funciona a partir de palavras-chave, o principal erro que você pode cometer é não selecioná-las corretamente. Elas têm que ser pensadas de forma estratégica, dando sentido à construção do mapa e à finalidade do projeto em si. Os dados precisam se relacionar e se completar, por isso tenha em mente que talvez seja necessário elaborar mais de um mapa mental por assunto.

Outro de seus fundamentos são as imagens, portanto, quando mais estímulos visuais melhor. Essa é uma das bases de um mapa mental, usar de recursos visuais para estimular a criatividade e a memória. Isso nos leva a pensar em questões de design, sendo necessário dispor as informações de maneira organizada (nada de rabiscos em folhas avulsas), clara e utilizando ao máximo da sua criatividade.

Por último, como o método também se relaciona com certa capacidade de síntese, escrever longos textos em vez de tópicos pode prejudicar a sua finalidade. Para algumas pessoas isso pode não ser uma tarefa fácil, definir uma palavra ou frase que consiga expressar algo por inteiro. Mas essa é uma decisão que precisará ser tomada.

Lembre-se de que é possível criar subtópicos com a finalidade de melhorar o entendimento. De toda forma, não exagere no texto e tente escrever no máximo uma linha, se a ideia ali contida for muito ampla.

Usando mapas mentais na prática

Na Semente Negócios, utilizamos a técnica do mapa mental principalmente no estágio Explorar do Caminho Empreendedor, nossa metodologia própria para desenvolvimento de negócios inovadores. Após uma rodada de pesquisas exploratórias, utilizamos a ferramenta para organização das ideias e aprendizados obtidos.

Então, gostou deste conteúdo? Esperamos que ele tenha ajudado você na criação dos seus mapas mentais.

Semente Negócios

Semente Negócios

A Semente é uma empresa de educação empreendedora que aposta na inovação como ferramenta para a geração de prosperidade, desenhando e executando projetos customizados em três frentes: Programas de Empreendedorismo e Aceleração; Projetos de Inovação Corporativa; e Programas de Desenvolvimento Territorial. Em 10 anos promovendo prosperidade por meio da inovação, a Semente já atuou no Brasil e outros nove países apoiando mais de duas mil empresas tais como Vale, Natura, Mercur, Sebrae, Senac, Vivo, BB Seguros, entre outros.

2 comentários em “Mapa mental: o que é e como fazer?”

  1. Gostei da síntese de Mapas Mentais, uso nas minhas atividades cotidianas e como Metodologia do trabalho com meus alunos.
    Também fiquei curiosa quanto a Semente enquanto empresa de educação empreendedoras.

  2. Pingback: Inovação e empreendedorismo: glossário com os principais termos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.