Startup: o que é, o que comem, onde vivem?

Sumário

Nos últimos anos, a difusão do termo startup nos mais diversos meios de comunicação, deixou (e ainda deixa) muita gente perdida e se perguntando: “Startup? O que é isso?”.

Para quem é do meio de tecnologia essa pergunta pode parecer boba. Mas, se você não é, não se preocupe! É muito comum não saber o que é uma startup, nem entender como funciona este modelo de negócio.

Por isso, nesse post vamos apresentar não apenas a definição de startup, mas também vamos falar sobre a forma em que essas organizações se estruturam, e o motivo do ecossistema das startups não pararem de crescer!

Startup: o que é?

Uma das definições de startup é dada por Steve Blank, professor em Stanford, desenvolvedor da metodologia Customer Development (que lançou as bases para o movimento Lean Startup), e autor do livro The Startup Owners Manual:

“Startup é uma organização temporária criada para procurar um modelo de negócio escalável”.

Na prática, quer dizer que startups são organizações que buscam resolver um problema real da sociedade. Entretanto, antes de se tornarem empresas de fato, as startups fazem a exploração de clientes e modelos de negócios de duas formas.

Primeiro, exploram mais sobre o problema que desejam resolver, buscando validar a real dor dos seus futuros clientes. Desse modo, conseguem aprender mais sobre o público-alvo e o mercado em que atuarão.

Depois, testam o modelo de negócio da forma mais simples, rápida e barata através do chamado MVP (Minimum Viable Product, em inglês; ou Produto Mínimo Viável, em tradução).

Dessa forma, quem está à frente das startups conseguem econtrar uma dor (ou problema) grande o suficiente e que as pessoas estão, de fato, dispostas a pagar um serviço ou produto para resolvê-la. Ao mesmo tempo, as startups validam o real interesse dos clientes por meio da transição monetária oriunda de uma oferta simples, que resolve diretamente essa dor. Com isso, a startup está pronta para o próximo passo de desenvolvimento, o que melhorará o produto por meio da escalabilidade.

Inclusive, a “escalabilidade” é uma característica bastante importante. Startups são organizações escaláveis, ou seja, possuem modelos de negócio em que os custos não aumentam na mesma proporção das receitas. Assim, é possível aumentar as vendas de forma exponencial sem que os custos cresçam no mesmo ritmo.

Um exemplo clássico de organização que começou como startup é a Uber. A marca buscava resolver o problema do alto custo e insatisfação dos usuários com o serviço oferecido pelos taxis. Conseguiu, assim, validar a sua ideia com os primeiros usuários e depois ganhar escala, revolucionando o mercado de transporte. 

Uma organização deixa de ser startup quando encontra o modelo de negócio?

imagem de um motorista de uber dentro do carro. ilustrativo do conteúdo: o que é startup

Até aqui você entendeu que uma startup é uma organização temporária em busca de um modelo de negócios. No momento em que um modelo de negócio for encontrado, a organização passa a se estruturar como empresa buscando crescimento e, então, deixa de ser startup, certo?

Acontece que essa transformação, às vezes, não é muito bem definida. A forma de pensar e construir negócios adotada pelas startups normalmente permanece depois que elas encontram esse modelo.

Ou seja, empresas que começam como startups criam uma cultura de atenção aos clientes e aos problemas, ficando permanentemente atentas ao mercado, buscando melhorias e novas soluções, repetindo o ciclo inicial em novos negócios.

startup maker

Ok, entendi o que é startup. Mas o que é modelo de negócio?

Um modelo de negócio é basicamente a forma que uma startup ganhará dinheiro e entregará valor para os seus clientes. Ou seja, é o desenho de como o negócio funciona.

O modelo de negócio, geralmente, apresenta informações preciosas sobre a startup e sua forma de atuação: clientes, custos, fontes de receita e atividades principais. Esse modelo também costuma ser popularmente detalhado na ferramenta conhecida como Canvas (ou Business Model Canvas). Por outro lado, em negócios “tradicionais”, o planejamento e desenho prévio do negócio costuma ser realizado através do Plano de Negócios.

Entretanto, Plano de Negócios e Canvas são completamente diferentes. Este último foi criado pelos pesquisadores Alex Osterwalder e Yves Pigneur, e possui uma forma diferente de construção. O grande diferencial do Canvas é a praticidade de visualização, criação e mudança dos elementos. Por isso, é ideal para as fases iniciais de uma startup, onde as coisas mudam rapidamente.

Além disso, a praticidade de visualidade e de alterações do Canvas é extremamente adequado ao “mindset” de construção baseado em hipóteses, em que cada elemento deve ser validado por meio de testes que, se não forem confirmados, precisam ser ajustados – por isso o termo “modelagem”.

Business Model Canvas

Premissas do que é startup

Para ajudar você a entender de uma forma bem certeira o que é startup, reunimos algumas premissas:

1) Startups não são versões menores de empresas grandes;

2) Startups não sabem exatamente o que os clientes querem e, por isso, estão buscando descobrir;

3) Startups adotam a premissa de que não conseguem prever o futuro, ou seja, o ambiente de startups é de incertezas;

4) A falha é parte integral do processo.

Lean Startup como movimento

Alguns dos princípios e objetivos fundamentais no ambiente de startups:

1) Melhorar o uso de recursos e só gastar tempo e dinheiro no que interessa;

2) Validar hipóteses antes de lançar o produto no mercado;

3) Reduzir riscos e aumentar chances de sucesso.

Livros para entender mais sobre o universo das startups

Para que você possa aprofundar nos estudos do universo das startups, reunimos alguns livros obrigatórios! São produções importantes para quem sonha em estruturar a sua startup, ou mesmo para quem deseja entender ainda mais o que é uma startup e suas formas de estruturação.

1) The four steps to the Epiphany;

2) Business Model Generation;

3) Runnig Lean;

4) The Lean Startup;

5) The Startup Owner’s Manual.

Esperamos que esse post tenha ajudado a tirar a sua dúvida sobre o que é startup!

Vale lembrar ainda que a Semente é especialista no desenvolvimento de negócios inovadores, levando os empreendedores a aprenderem de maneira prática, integrada e funcional.

Para isso, criamos o Caminho Empreendedor! Vale a pena dar uma olhada nesta metodologia que reúne o passo a passo da vida empreendedora ao desenvolver uma solução, encontrar um mercado sólido e conseguir escalar.


Este texto foi escrito por Luís Felipe Evers

Semente Negócios

Semente Negócios

A Semente é uma empresa de educação empreendedora que aposta na inovação como ferramenta para a geração de prosperidade, desenhando e executando projetos customizados em três frentes: Programas de Empreendedorismo e Aceleração; Projetos de Inovação Corporativa; e Programas de Desenvolvimento Territorial. Em 10 anos promovendo prosperidade por meio da inovação, a Semente já atuou no Brasil e outros nove países apoiando mais de duas mil empresas tais como Vale, Natura, Mercur, Sebrae, Senac, Vivo, BB Seguros, entre outros.

3 comentários em “Startup: o que é, o que comem, onde vivem?”

  1. Pingback: 6 habilidades empreendedoras para quem está começando

  2. Pingback: O valor do feedback: para pessoas, para a cultura de uma empresa - Semente Negócios

  3. Pingback: Criatividade e Inovação: o que faz uma ideia criativa ser inovadora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *