Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino: bases para um ecossistema empreendedor próspero

Sumário

No Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, a Semente traz mais um texto com a proposta de celebrar. Isso, sem deixar de levar em conta uma série de desafios que mulheres de todo o mundo enfrentam diariamente. E não há maneira melhor para fazer isso do que demonstrando como construir bases para um ecossistema empreendedor próspero 100% voltado para negócios e soluções desse tipo.

Como a participação feminina no mercado de trabalho, ambientes de negócios e na política se dá na atualidade? Pesquisas recentes do Banco Mundial apontam que  28 trilhões de dólares podem ser acrescidos ao crescimento global com o avanço da igualdade para mulheres. No entanto, apesar de serem a maioria da população, elas ocupam menos cargos de liderança e são menos remuneradas.

Além disso, quando o aspecto analisado é o empreendedorismo, elas representam 43,5% das pessoas que empreendem no Brasil, de acordo com o estudo Global Entrepreneurship Monitor realizado em 2019. Quanto à participação feminina na política e gestão pública, no Brasil, apenas 10,5% dos assentos disponíveis na Câmara dos Deputados e 14,8% disponíveis no Senado são ocupados por mulheres. Atualmente, elas ocupam apenas 4% dos cargos ministeriais.

Em outras palavras, o desafio é grande, mas existem propostas em andamento que buscam contribuir para uma mudança desses parâmetros de forma ativa. Continue a leitura e saiba mais!

Especificidades do empreendedorismo feminino

Diante do que foi apresentado na introdução do texto, é importante e urgente pensar em como promover um ambiente ambiente econômico que seja próspero, inclusivo e sustentável para mulheres e seus negócios. Pois, quando elas empreendem, além de contribuir para o crescimento da economia e para a criação de empregos, tais iniciativas transformam também as relações sociais.

Quando elas alcançam a autonomia financeira, geram emprego e renda para outras mulheres em suas comunidades. Do mesmo modo, tal capacidade faz com que as mulheres se sintam mais confiantes. Com isso, elas não precisam mais se submeter a relacionamentos abusivos e violentos, pois não dependem de terceiros para se sustentar.

Como resultado, podemos ver um movimento estrutural interessante, bem como negócios que vão na contramão de uma cultura machista instaurada em diversos ambientes, seja familiar, corporativo ou educacional. Tudo isso tende a contribuir para um ambiente mais próspero, mas é necessário pensar alguns caminhos.

Vemos duas mulheres com semblante feliz em trajes corporativos (imagem ilustrativa).

Caminhos para o desenvolvimento econômico sustentável 

As desigualdades são de origens históricas e estruturais, portanto, mesmo com ações pontuais, ainda caminhamos a passos lentos rumo a um ambiente equânime e inclusivo para as mulheres. Entretanto, se elaborarmos ações e políticas afirmativas, teremos esse desenvolvimento um tanto quanto acelerado.

Cabe dizer que, para esses desafios globais, é necessário ações coletivas. Ou seja, precisamos unir governos, sociedade civil e iniciativas privadas nesse compromisso comum que é promover o desenvolvimento sustentável, próspero e inclusivo.

Nesse sentido, é importante que iniciativas públicas e privadas promovam um ambiente favorável ao empreendedorismo feminino. Seja via Políticas Públicas ou práticas organizacionais, como as ESG, que visam a geração de emprego e renda em comunidades impactadas por suas atividades econômicas, além de cuidarem das colaboradoras que fazem parte do seu quadro.

Promovendo um ecossistema inovador mais próspero, sustentável e inclusivo

Alinhado a essas práticas e aos Objetivos Globais do Desenvolvimento Sustentável, representados na Agenda 2030, nós da Semente, por meio de programas de desenvolvimento, metodologias e ações, já alcançamos mais de mil mulheres.

Estamos atuando em concordância ao Objetivos 5, que visa acabar com todas as formas de discriminação contra mulheres e meninas em toda partes. Com o Objetivo 8, a fim de promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno, produtivo e trabalho decente para todos. Por fim, com o Objetivo 10, que visa reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles.

Dessa forma, cabe destacar alguns dos programas de desenvolvimento com foco em mulheres empreendedoras e inovadoras que perpassam o nosso propósito em promover prosperidade por meio da inovação, alcançando pessoas, corporações e ecossistemas. Continue a leitura e confira!

Pessoas

A princípio, temos o primeiro MBA em Liderança Feminina na Inovação do Brasil e que buscou justamente contribuir para esta ação, ao desenvolver o potencial profissional da mulher como líder nos negócios e na sociedade. Teve como objetivo aprimorar seus pontos fortes, suas habilidades e características únicas, aproveitar suas redes e maximizar o potencial de inovação.

Negócios

Desde 2019, o Sebrae SC investe no empreendedorismo feminino como estratégia para o desenvolvimento socioeconômico regional por meio do DELAS – Mulher de Negócios.  No primeiro ano do programa, foi iniciada uma turma piloto na região da Grande Florianópolis, com a seleção de mais 350 mulheres, entre elas empresárias e potenciais empreendedoras.

Iniciado presencialmente, o projeto migrou para o digital após a pandemia de Covid-19. Em 2020, foi lançada uma edição especial do programa, 100% digital e gratuita, que contou com a participação de mais 500 empresárias.

(imagem ilustrativa). Texto: dia internacional do empreendedorismo feminino.

Já em 2021, foi montada uma nova turma em abril, com previsão de encerramento para o dia 25 de novembro. São mais de 900 mulheres de todo o estado de Santa Catarina, numa trilha de desenvolvimento que contempla conteúdos tanto técnicos quanto socioemocionais, orientados pela metodologia de Empreendedorismo Feminino desenvolvida pela Semente.

Além do DELAS, há o programa de desenvolvimento Mulheres do Nosso Bairro, uma iniciativa da Engie, empresa operadora de infraestrutura de energia, e do Sebrae Santa Catarina, operado pelo Sebrae Delas Mulher de Negócios. A proposta é apoiar mulheres e meninas na superação dos impactos causados pela pandemia. Para isso, o programa tem como foco acelerar os negócios a partir de consultorias e capacitações lideradas pela Semente.

A metodologia que guia o programa traz uma perspectiva de gênero, e busca aumentar a probabilidade de sucesso de ideias e negócios liderados por mulheres a partir de três eixos do empreender feminino: a empreendedora, o negócio e a rede que a cerca.

Ecossistemas

Idealizado pelo Sebrae Delas Mulher de Negócios e fruto do programa Cidade Empreendedora, o Cidade por Elas conta com execução da Semente e é uma das soluções voltadas às mulheres que atuam na política e no serviço público.

O programa, exclusivo para municípios participantes do Cidade Empreendedora, foi pensado para prefeitas, vice-prefeitas, secretárias municipais, primeiras-damas e mulheres em cargos de liderança em conselhos, órgãos públicos e autarquias municipais.

A trilha de aprendizagem foi pensada para o desenvolvimento de lideranças públicas e políticas femininas, com foco no fortalecimento de habilidades e competências. Ao todo, serão sete encontros semanais até o dia 8 de dezembro. A capacitação é gratuita e os encontros, iniciados no dia 27 de outubro, estão sendo ministrados 100% on-line.

A caminhada não para por aqui!

Aqui na Semente, temos como propósito promover a prosperidade por meio da inovação e contribuir para ecossistemas prósperos, seja celebrando o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, como nos demais. Vamos juntas e juntos? Continue navegando pelo nosso blog e confira outros conteúdos que podem ajudar você e a sua empresa!

Josy Santos

Josy Santos

Formada em administração, mestranda em Empreendedorismo e Negócios pelo BRITO Instituto. É especialista em negócios liderados por mulheres, diversidade e inovação. Possui vivências em liderança de projetos com foco em empreendedorismo, em especial o feminino e periférico, desde 2015. Atua como gestora de projetos de empreendedorismo feminino (SEBRAE SC e ENGIE, no programa Mulheres do Nosso Bairro) e consultora de inovação social e facilitadora de workshops e oficinas (DELAS e VAI TEC). Possui especialização em diversidade e inovação.

1 comentário em “Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino: bases para um ecossistema empreendedor próspero”

  1. Parabéns à Semente de Negócios, Josy Santos e toda equipe. Texto e atuações necessárias para o cenário atual. Ser mulher, profissional, empreendedora, negra neste país é um desafio constante, mas é importante saber que não estamos sozinhas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *