O Projeto Horizonte e a inovação social como um farol para novos futuros

Sumário

Minas Gerais recebeu esse nome por abrigar campos de extração de inúmeros minérios. O estado que se fundou por meio do trabalho dos bandeirantes está acostumado a ter a maior parte de seus habitantes trabalhando nas mineradoras de forma direta ou indireta. Ou seja, são territórios mineiros dependentes. 

Porém, em longo prazo, se dará o fim do minério na região ou, em um curto prazo, as barragens em territórios podem entrar em situação de emergência, com várias pessoas sofrendo realocações preventivas ou evacuações emergenciais.

Quando se é preciso sair do território nessa situação, as consequências para as pessoas são várias: a sensação de medo do futuro e desconfiança; a proliferação de doenças mentais e uso abusivo de álcool e outras drogas; baixa autoestima das populações além da necessidade de outras opções de emprego e renda que não aqueles ligados à mineração. 

É nesse contexto que iniciativas como o Projeto Horizonte são importantes para aumentar a autoestima da população e a capacidade de sonhar novos futuros, em prol de uma vida mais próspera: do âmbito das riquezas materiais (o aspecto financeiro) e imateriais, relacionadas ao bem-estar, à cultura, ao meio ambiente e à sociedade.  

O Projeto Horizonte é uma iniciativa da Vale, em parceria com a Semente Negócios, que busca fortalecer pequenos empreendedores locais tradicionais e inovadores. Com isso, pretende-se diversificar as fontes de renda, gerar mais empregos e incentivar novas frentes de negócios.

Afinal, Minas Gerais está além da produção de minério. É um estado rico na produção de café, leite, açúcar,  grãos, frutas, olerícolas, pecuária e silvicultura e também indústrias de pequeno, médio e grande porte, concentradas nos produtos alimentícios, têxteis e siderúrgicos! Nessa seara, está o Projeto Horizonte.

Continue a leitura e saiba mais sobre o projeto e o que esperar em 2022!

Em que se apoia o Projeto Horizonte?

A esteira de inovação social do Projeto Horizonte apoia pessoas empreendedoras de Barão de Cocais, Macacos, Itabirito, Antônio Pereira, Engenheiro Correia e Santa Bárbara, ao ampliar as habilidades, capacidades e atitudes inovadoras.

Ao mesmo tempo, o projeto apoia o desenvolvimento de negócios com propósito, ou seja, empreendimentos que contribuem para resolver problemas reais com cunho social ou ambiental. São duas as macro-ambições: transformar o olhar do mundo para os territórios e transformar o olhar das comunidades para o mundo.

O caminho para alcançar estes objetivos está sendo trilhado junto a uma turma de empreendedores e empreendedoras de muito propósito, com a formação e reconhecimento de iniciativas e pessoas empreendedoras que potencializam as vocações locais em toda a sua diversidade cultural, histórica, natural e humana.

Por consequência, vislumbra-se um futuro em que mais pessoas se reconheçam como empreendedoras, desenvolvam suas capacidades e habilidades para inovar com propósito, e saibam como construir caminhos mais autônomos para o seu futuro e o das suas comunidades.

Tese de Inovação Social: instrumento norteador

Para o acompanhamento de todo o projeto, a Tese de Inovação Social é o principal instrumento norteador. Sua construção se deu a partir dos insumos coletados na etapa de Mapeamento, baseando-se na análise de dados e em conversas profundas e oficinas de cocriação com stakeholders do projeto, incluindo empreendedores e lideranças dos territórios.

A inovação social consiste em uma ruptura no modo de fazer as coisas, a partir de um elemento inovador, num dado contexto. Projetos e negócios em inovação social tendem a fornecer uma resposta criativa a problemas de tipo econômico e social, cujo mercado ou o Estado ainda não a fizeram. Portanto, esse tipo de inovação contribui ativamente para o bem-estar das pessoas, comunidades e ecossistemas envolvidos, gerando prosperidade e dando importância ao maior ativo que qualquer pessoa pode ter: a vida.

Sendo assim, as quatro frentes de atuação no Projeto Horizonte foram os resultados da intersecção entre os desafios sociais e ambientais identificados nos territórios com as capacidades e recursos em potencial disponíveis localmente para desenvolver soluções.

Quatro frentes de atuação do Projeto Horizonte: Desenvolvimento rural e Turismo ecológico; Cidades sustentáveis e Economia circular; Inclusão digital, educação e infraestrutura; Saúde comunitária e tecnologias para o bem-estar.

O Projeto Horizonte se dá em uma esteira de inovação social, composta por etapas de desenvolvimento de um negócio inovador e com propósito, a partir das alavancas econômicas mapeadas na Tese.

Etapas da Esteira de Inovação Social no Projeto Horizonte

A partir do mapeamento e da constituição da Tese de Inovação, constituiu-se a Esteira de Inovação Social do Projeto Horizonte, composta por quatro etapas:

A) Maratona empreendedora: fomento de novas ideias e transição de modelos tradicionais para modelos de negócio com propósito. Os negócios deverão responder a oportunidades predeterminadas de alavancagem socioeconômica mapeadas nas localidades;

B) Pré-aceleração de negócios: período de validação dos novos modelos de negócio e primeiras vendas;

C) Aceleração: processo de estruturação do processo de vendas e crescimento;

D) Graduação: sustentabilidade e viabilidade econômica do modelo de negócio acelerado.

Esteira de Inovação Social, com a trilha desenvolvida pela Semente (Mapeamento e Tese, Maratona, Pré-Aceleração, Aceleração e Graduação).

Confira a seguir o que foi feito em cada uma das etapas até então!

Maratona Empreendedora

A partir do mapeamento iniciou-se a Maratona Empreendedora. Com o objetivo de capacitar os participantes nas ferramentas, metodologias e habilidades necessárias para resolver os problemas reais dos seus territórios, agir sobre riscos e desenvolver uma ideia inovadora em um ciclo totalmente humanizado e cooperativo.

A Maratona aconteceu no mês de abril em uma semana intensa de educação on-line. Foram mais de 35h de conteúdo, 4 grupos de WhatsApp, conexões, testes e muitos aprendizados, entre os quais alguns mantras que os empreendedores levaram para a vida como: “feito é melhor que perfeito” e “Vai lá e faz!”. As mais de 150 equipes participantes foram conduzidas pelos três primeiros estágios do Caminho Empreendedor, metodologia desenvolvida pela Semente e que já capacitou mais de 10 mil pessoas empreendedoras.

Elas aprenderam a identificar um problema socioambiental relevante, construir hipóteses de solução, testar estas junto ao mercado e público-alvo e buscar pela validação gerando aprendizados de forma iterativa.

Ao final, realizou-se a gravação de um pitch de impacto, o qual foi avaliado por uma banca de especialistas da Semente, a fim de selecionar as melhores propostas para a etapa seguinte de Pré-Aceleração.

Pré-Aceleração

A Pré-Aceleração aconteceu nos meses de maio a setembro de 2021, e diante do cenário de COVID-19, com sua estrutura adaptada para o modelo híbrido de aprendizagem on-line, utilizando como referência a metodologia da “sala de aula invertida”.

As pessoas participantes foram impulsionadas a se tornarem protagonistas do seu próprio processo de aprendizagem. Ancoradas nos valores de “aprender a aprender” e de “aprender fazendo”, a evolução dos negócios foi acompanhada do desenvolvimento das capacidades empreendedoras dos indivíduos membros das equipes.

Habilidades e conhecimentos técnicos foram combinados com um olhar socioemocional para cada time. Ao longo de quatro meses, por meio de uma combinação de conteúdos teóricos e práticos, os empreendimentos se desenvolveram, avançando em suas jornadas e ressignificando vidas. A trilha de conteúdos contou com oficinas, consultorias, mentorias, trocas entre pares, rodas de aprendizagem, webinários e outras ferramentas digitais.

Os ODS na relação com os negócios 

Era de suma importância que os negócios se relacionassem com um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Em um ranking, a maior parte deles relacionados ao ODS 8, que trata de trabalho decente e crescimento econômico, seguido pelo ODS 11, sobre cidades e comunidades sustentáveis, e em terceiro lugar o ODS 3, sobre saúde e bem-estar.

Assim, para além da pré-aceleração, todos os negócios envolvidos estão contribuindo para a cultura da sustentabilidade ambiental e social, visando um mundo mais justo, próspero, sustentável e igualitário, como se pode observar no gráfico abaixo:

Gráfico com o número de negócios do projeto e seus ODS correspondentes, numerados do 1 ao 13.

Aceleração

Em novembro de 2021, iniciou-se a fase de Aceleração, etapa com um ano de acompanhamento para desenvolver o negócio, mais aporte do capital semente.

O que se espera dessa etapa é contribuir para a prosperidade de pessoas e negócios, com cada vez mais indivíduos capacitados para empreender e inovar, além do fortalecimento das cadeias de valor e do ecossistema empreendedor, impulsionando negócios que criam efeito de rede e puxem outros negócios para cima.

A primeira atividade da aceleração foi o entregável de número 1, que consistiu na construção de um plano estratégico baseado na metodologia de OKRs. O objetivo da construção desse plano foi auxiliar os negócios na melhor alocação dos recursos do investimento de até R$ 50 mil do capital semente.

Para isso, cada equipe refletiu de forma conjunta com seus membros, e com as pessoas consultoras, sobre quais objetivos esperam alcançar até o final deste processo de um ano, bem como indicar os resultados-chave (ou KRs) específicos que apontam o alcance destas metas.

Após definidos os OKRs, partiu-se para a construção do Plano de Execução, em que foram indicadas quais atividades o time irá priorizar para seu negócio durante o próximo ano e uma previsão de cronograma para sua realização. E, assim fechamos o ano de 2021 com o entregável 1 pronto e os negócios impulsionados pela primeira parcela do capital semente.

As pessoas empreendedoras tiveram contato com mentores e mentoras de diferentes partes do país, pessoas experientes em seu campo de atuação e inseridos no ecossistema de inovação e impacto socioambiental positivo para o crescimento dos negócios em articulação com os stakeholders.

Vemos um print screen de uma mentora. Ao centro, vemos uma das pessoas empreendedoras participantes do Projeto Horizonte; no canto inferior direito, vemos uma das mentoras do projeto.
 Mentoria: Paola Brinati com a TC Idiomas, negócio de ensino de idiomas de Itabirito.

O que esperar do Projeto Horizonte em 2022?

Para 2022, podemos esperar muita conexão. A abertura de coworkings nos territórios para apoio dos empreendedores está no topo da lista dos próximos passos. Além disso, queremos preencher o ano com uma lista de vitórias:

Nutrir e fortalecer redes

Através do engajamento de stakeholders diversos em torno da agenda de empreendedorismo e inovação social, incluindo instituições de suporte, setor público, empresariado e capital financeiro.

Ampliar as vozes dos empreendedores locais

Investindo na representatividade de novos empreendedores e negócios de sucesso locais, a fim de ampliar paradigmas de sucesso dos indivíduos e expandir possibilidades de futuro individuais.

Fomentar a cultura empreendedora

Promovendo habilidades, conhecimentos e técnicas empreendedoras que valorizem as identidades e vocações/saberes locais, bem como estimulando a comunidade a resolver problemas reais a partir do empreendedorismo inovador.

Aproximar os modelos de negócio das tecnologias digitais

Possibilitando modelos de negócio mais robustos, resilientes, preparados para os desafios do Século XXI, e com possibilidades de ganhar escala via atuação em rede.

Consolidar uma base de negócios mais inovadores e resilientes

O objetivo para o ano de 2022 é consolidar negócios mais inovadores, resilientes e alinhados a um propósito de promoção de impacto socioambiental positivo. Em outras palavras, negócios acelerados que gerem emprego e renda e desenvolvam a mão de obra local, além de serem sustentáveis em longo prazo.

Se você chegou até aqui e, assim como nós, está apaixonado pelo Projeto Horizonte, saiba que existem várias maneiras de se engajar com o projeto, sendo mentor(a), parceiro(a), fornecedor(a) e até mesmo co-investidor dos negócios acelerados.

Para saber mais, basta enviar um e-mail para contato@projetohorizonte.com.br ou entrar em contato diretamente pelo WhatsApp do Projeto no número (31) 3191-4406. Lembre também de assinar a nossa newsletter para receber na sua caixa de e-mail todas as novidades do projeto!

Por fim, se o seu interesse é saber como a Semente pode ajudar no desenvolvimento da sua comunidade ou território, entre em contato conosco. Vamos juntos e juntas debater sobre como a inovação pode ser um instrumento para a geração de prosperidade!

Polly Silva

Polly Silva

Consultora de Inovação Social na Semente. É mestre em Engenharia Urbana pela UFRJ e graduada em Engenharia Civil pela PUC Minas. Encantada por assuntos como design regenerativo, novas economias e empreendimento social. Possui mais de 15 anos de experiência de trabalho com orçamento e planejamento de obras residenciais, comerciais ou institucionais. Hoje atua como facilitadora de processos colaborativos, sustentáveis que agregam ao mundo e como consultora de cidades regenerativas. Nesses processos, utiliza de metodologias como Dragon Dreaming, Design Thinking e metodologias ágeis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.